sexta-feira, 19 de março de 2010

É nos momentos pequeninos que sinto saudades tuas. Sim, principalmente nesses momentos. Porque foram esses que me ensinaste a ver melhor e a sentir especialmente. É neles que te recordo e que me vens à memória.
O tempo passa e, naturalmente, as lembranças não surgem todos os dias. Mas depois, em contrapartida, basta o início de uma música, uma simples flor, o cheirinho a terra molhada de que eu tanto gosto, e as saudades, para que logo o coração se me aperte.

1 comentário: