domingo, 6 de fevereiro de 2011

Reajo a esse incomodo olhar
Nem quero acreditar
Que vem na minha direcção
Há dias que estou a reparar
Nem queres disfarçar
Roubas a minha atenção
Aprecio o teu dom de tornar
Num clique o meu falar
Numa total confusão
Confesso que só de imaginar
Que te vou encontrar
Me sobe à boca o coração

E falas de ti
E falas do tempo
Prolongas o momento
De um simples cumprimentar
Falas do dia
Falas da noite
Nem sei que responda
Perdido no teu olhar

É certo que sempre ouvi dizer
Que do querer ao fazer
Vai um enorme esticão
Mas haverá quem possa negar
Que querer é poder
E o nunca é uma invenção
Bem sei que este nosso cruzar
Pode até nem passar
De um capricho sem valor
Mas porque raio hei-de evitar
Se esse teu ar
Me trouxe ao sangue calor

E falas de ti
E Falas do tempo
Prolongas o momento
De um simples cumprimentar
Falas do dia
Falas da noite
Nem sei que responda
Perdido no teu olhar

Virgem Suta - Linhas Cruzadas

Como uma letra tão simples diz, ao mesmo tempo, tudo. Das minhas músicas preferidas de agora. E, coincidência das coincidências (não as há mesmo?), no momento em que escrevo isto, está a música a começar na rádio. Será que quer dizer alguma coisa??

2 comentários:

Anónimo disse...

;)

Jose disse...

Muito,muito bom. Traz saudades desse olhar :)